Notícias

  • Chamada aberta para o próximo número da Raízes e Rumos com o tema "Olhares para o futuro: ações extensionistas no contexto da infância e da juventude"

    2022-08-09

    Está aberta até o dia 02 de setembro a chamada da Raízes e Rumos para receber textos para sua edição temática sobre “Olhares para o futuro: ações extensionistas no contexto da infância e da juventude”.

    A revista recebe artigos originais e relatos de experiência extensionistas conforme as diretrizes disponíveis no site: Submissões | RAÍZES E RUMOS (unirio.br)

    A ementa com o detalhamento do tema deste número está descrita a seguir:

    A criação do Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) em 1990 marca o reconhecimento de crianças e adolescentes enquanto sujeitos em condição peculiar de desenvolvimento, aos quais devem ser garantidos todos os direitos humanos fundamentais, tais como à saúde, à educação, à dignidade, ao lazer, entre outros. Embora estejam resguardados pela legislação brasileira, crianças e adolescentes são uma parcela muito vulnerável da população e, infelizmente, as estatísticas nacionais ainda apontam para dados alarmantes relacionados ao trabalho infantil, aos índices de analfabetismo, desnutrição, abuso sexual e mortalidade infantil, por exemplo. Diante deste cenário, a Extensão Universitária pode ser um eixo importante de articulação de ações, projetos e pesquisas entre comunidade acadêmica, sociedade civil e órgãos governamentais para a proteção, a promoção, o desenvolvimento e a garantia de direitos essenciais à infância e à juventude contemporâneas. O próximo número da Raízes e Rumos tem o objetivo, portanto, de reunir e dar visibilidade a projetos e programas de Extensão que tenham como foco o tema “Olhares para o futuro: ações extensionistas no contexto da infância e da juventude”.

    Em caso de dúvidas, escreva para raizeserumos@unirio.br

    Aguardamos a sua submissão!

    Saiba mais sobre Chamada aberta para o próximo número da Raízes e Rumos com o tema "Olhares para o futuro: ações extensionistas no contexto da infância e da juventude"