SHOEMBERG: EMANCIPAÇÃO DA DISSONÂNCIA, TONALIDADE EXPANDIDA E VARIAÇÃO PROGRESSIVA EM FRIEDE AUF ERDEN, OP.13

Norton Dudeque

Resumo


Arnold Schoemberg (1874-1951) cunhou e estabeleceu conceitos que se tornaram inovadores para a música do século XX. Entre eles encontra-se a emancipação da dissonância que define um valor teórico e estético de igual natureza para consonâncias e dissonâncias. Assim, examina-se questões teóricas, analíticas e estéticas relacionadas à dissonância emancipada. Uma análise de Friede auf Erden, op. 13, exemplifica como tal conceito é aplicado por Shoemberg em sua própria música.

Palavras-chave: teoria e análise musical, emancipação da dissonância, Grundgestalt e variação progressiva, Arnold Shoemberg, Fried auf Erden, op.13


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2014 DEBATES - Cadernos do Programa de Pós-Graduação em Música (CLA/UNIRIO)



Indexadores

 LATINDEX (Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas

de América Latina, el Caribe, España y Portugal) (México)

RILM (Répertoire International de Littérature Musicale)
 

ISSN versão impressa: 1414-7939

ISSN versão eletrônica: 2359-1056