Plum Analytics

Análise da imunização contra o HPV no Brasil: um estudo ecológico exploratório de 2016 a 2018 - Hpv immunization analysis in brazil: an exploratory ecological study from 2016 to 2018

Wesley Martins De Souza, Alice Dutra da Silva, Aimeé Diogenes Santos, Suellen Soares, Arlene Regina Morone, Fabrício Santos

Resumo


Objetivo: avaliar a taxa de cobertura vacinal contra o HPV em cada unidade da federação, por sexo, entre 2016 e 2018. Método: estudo ecológico, cuja taxa de cobertura vacinal foi calculada pela razão das doses de vacina aplicadas em cada unidade da federação pela população da mesma. Realizou-se os testes de hipótese não paramétricos Wilcoxon e Kruskal-Wallis para estabelecer a significância de semelhança na cobertura vacinal entre os sexos. Resultados: as diferenças das taxas de cobertura, no biênio 2017-2018, entre os sexos foram insignificantes. Entretanto, analisando esses anos de forma separada, demonstrou-se significância estatística entre os sexos. Conclusão: atribuiu-se a queda da taxa de cobertura vacinal no sexo feminino ao longo dos anos de campanha ao fato de não haver reforço após a segunda dose. Em contrapartida, o crescimento da taxa de cobertura referente ao sexo masculino pode ser justificado pela recente inclusão deste grupo no calendário vacinal do SUS.

  

Palavras-chave


Cobertura vacinal; Papillomaviridae; Vacinação em massa; Imunização; Bioestatística

Texto completo:

PDF-PT

Referências


Hall MT, Simms KT, Lew J-B, Smith MA, Brotherton JM, Saville M, et al. The projected timeframe until cervical cancer elimination in Australia: a modelling study. LANCET.2018; 4(1):19-27.

Ciccarese G, Herzum A, Rebora A, Drago F. Prevalence of genital, oral, and anal HPV infection among STI patients in Italy. J. Med. Virol. 2016:89(6):1121-1124.

Silva MJPMdA, Gonçalves AKdS, Giraldo PC, Pontes AC, Dantas GL, Silva RJdO, et al. A eficácia da vacina profilática contra o HPV nas lesões HPV induzidas. Ciênc. Femina. 2009: 37(10): 519-526.

Toh ZQ, Licciardi PV, Fong J, Garland SM, Tabrizi SN, Russell FM, et al. Reduced dose human papillomavirus vaccination: an update of the current state-of-the-art. Vaccine. NCBI. 2015:33(39):5042-5050.

Ministério da Saúde – Secretaria de Vigilância em Saúde – Departamento de Vigilância das Doenças Transmissíveis – Coordenação Geral do Programa Nacional de Imunizações: Informe técnico da ampliação da oferta das vacinas papilomavírus humano 6, 11, 16 e 18 (recombinante) – vacina HPV quadrivalente e meningocócica C (conjugada). BRASÍLIA. 2018. [acesso em 22 setembro 2019]. Disponível em: http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2018/marco/14/Informe-T--cnico-HPV-MENINGITE.pdf

Ayres ARG, Silva GA. Prevalência de infecção do colo do útero pelo HPV no Brasil: revisão sistemática. Rév. Saúde Públ. 2010:44(5):963-974.

Manoel AL, Rodrigues AB, Piva EZ, Warpechowski TP, Schuelter-Trevisol F. Avaliação do conhecimento sobre o vírus do papiloma humano (HPV) e sua vacinação entre agentes comunitários de saúde na cidade de Tubarão, Santa Catarina, em 2014. Epidemiol. Serv. Saúde. 2017:26(2):399-404.

Silva LC, . Conhecimento e percepção dos acadêmicos de enfermagem sobre a infecção pelo Papilomavírus humano (HPV), o câncer do colo do útero e a vacina anti-HPV. Dissertação. Goiânia. PUC Goiás, 2015. [acesso em 19 setembro 2019]. Disponível em: http://tede2.pucgoias.edu.br:8080/handle/tede/3027

Kreuger MRO, Lizott LS, de Almeida Friedrich H. Imunização contra HPV: nível de conhecimento dos adolescentes. Adolescencia e Saude. 2017;14(3):38-45.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2675-4932.rectis.v1.9727 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Eletrônica de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings