Plum Analytics

Perfil clínico e demográfico de crianças e adolescentes portadores de estomia atendidos em serviço de referência - Clinical and demographic profile of children and adolescents with ostomy treated at a reference service

Giselle Barcellos Oliveira Koeppe, Ariana Dias Ferreira, Jennifer Souza Soares, Luciana da Costa Nogueira Cerqueira, Viviane Cristina da Paz Torres, Priscila Pradonoff Oliveira

Resumo


Objetivo: levantar o perfil clínico-epidemiológico de crianças e adolescentes com estomia atendidos em um serviço de referência. Método: estudo descritivo, transversal e quantitativo realizado em 13 prontuários de crianças e adolescentes estomizados atendidos em serviço de referência. Resultados: 38,4% eram lactentes e 30,8% pré-escolares. 76,9% eram do sexo masculino, 53.8% eram brancos, 23,1% tem renda familiar de até um salário mínimo e 76,9% têm a mãe como cuidadora. 38,4% tem a imperfuração anal como a causa mais comum da estomia. 100% das crianças tem colostomia, 53,8% tem o estoma em  caráter temporário e 46,2% apresentou a dermatite de contato como complicação. Conclusão: o estudo demonstrou uma prevalência de lactentes e pré-escolares, do sexo masculino, da raça branca. A imperfuração anal emergiu como a causa mais comum do estoma e a dermatite de contato foi considerada a complicação mais comum.


Palavras-chave


Estomia; Estomas cirúrgicos; Pediatria; Perfil de saúde; Enfermagem.

Texto completo:

PDF-PT

Referências


Costa ECL, Luz MHBA, Gouveia MTO, Andrade EMLR, Nogueira PC. Characterization of children and teenagers with ostomies in a health service. ESTIMA, Braz. J. Enterostomal Ther. 2019; 17: e0119. doi: https://doi.org/10.30886/estima.v17.666_IN.

Maia EMB, Assis GM. Perception of the parents of children with intestinal stoma regarding the nursing orientations. ESTIMA, Braz. J. Enterostomal Ther. 2019; 17: e0819. doi: https://doi.org/10.30886/estima. v17.663_IN.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Atenção Especializada em Saúde, Departamento de Atenção Especializada e Temática, Coordenação Geral de Saúde da Pessoas com Deficiência. Guia de Atenção à Saúde da Pessoa com Estomia. Brasília: Ministério da Saúde; 2019.

Bezerra PD, Pinto ISM, Cunha RR, Ramos EMLS, Silva CO, Ferreira SRM. Perfil sociodemográfico e clínico de crianças com estoma atendidas em um serviço de referência, Belém (PA). ESTIMA. 2017; 15 (4): 214-21. doi: 10.5327/Z1806-3144201700040005.

Marconato RS, Marconato AMP, Silva MFN, Jardim VM, Marmol MT, Silva TL, et al. Perfil do atendimento de urgência e emergência pediátrica em um hospital de ensino do interior do estado de São Paulo. Sínteses: Revista Eletrônica do SimTec. 2016; 6 (6): 260-260. doi: https://doi.org/10.20396/sinteses.v0i6.8630.

Ministério da Saúde (BR). Conselho Nacional de Saúde, Comissão Nacional de Ética em Pesquisa. Resolução nº 466 de 12 de dezembro de 2012: aprova como diretrizes e normas regulamentadas de pesquisa envolvendo seres humanos. Brasília: Ministério da Saúde; 2012.

Gonzaga AC, Almeida AKA, Araújo KOP, Borges EL, Pires Junior JF. Clinical and epidemiological aspects of children and adults with intestinal stoma of the Bahia-Brazil reference center. ESTIMA, Braz. J. Enterostomal Ther. 2020; 18:e0520. doi: https://doi.org/10.30886/ estima.v18.698_IN 10.5327/Z1806-3144201700040005.

Costa ECL, Vale DS, Luz MHBA. Perfil das crianças estomizadas em um hospital público de Teresina, Piauí. ESTIMA. 2016; 14 (4): 169-174. doi: 10.5327/Z1806-3144201600040003.

Santos OJ, Sauaia Filho EN, Barros Filho AKD, Desterro VS, Silva MVT, Prado RPS, Sauaia CHS. Children and adolescents ostomized in a reference hospital: epidemiological profile. J Coloproctol [Internet]. 2016 [citado 2020 mai 29]; 36 (2): 75-9. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/jcol/v36n2/2237-9363-jcol-36-2-0075.pdf.

Melo MC, Vilas-Boas BNF, Martins BL, Vasconcelos AWA, Kamada I. Stomized children care practices: narratives of relatives. Rev Bras Enferm. 2020; 73(2):e20180370. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2018-0370.

Oliveira CM, Batista EC. Maternidade e anomalia anorretal: um estudo de caso. Inter Scientia [Internet]. 2017 [citado 2020 mai 25]; 5 (11): 183-98. Disponível em: https://periodicos.unipe.br/index.php/interscientia/article/view/495/464.

Muzira A, Kakembo N, Kisa P, Langer M, Sekabira J, Ozzediz D, et al. The socioeconomic impact of a pediatric ostomy in Uganda: a pilot study. Pediatr Surg Int. 2018; 34 (4): 457-66. doi: https://doi.org/10.1007/s00383-018-4230-8.

Cerqueira LCN, Cacholi SAB, Nascimento VS, Koeppe GBO, Torres VCP, Oliveira PP. Clinical and sociodemographic characterization of ostomized patients treated at a referral center. Rev Rene. 2020; 21:e42145. doi: https://doi.org/10.15253/2175-6783.20202142145.

Nunes MLG, Santos VLCG. Instrumentos de avaliação das complicações na pele periestoma: revisão integrativa. Aquichan. 2018; 18 (4): 477-91. doi: http://dx.doi.org/10.5294/aqui.2018.18.4.9.

Carvalho DS, Silva AGI, Ferreira SRM, Braga LC. Elaboration of an educational technology for ostomized patients:peristomal skin care. Rev Bras Enferm. 2018;72(2):427-34. doi: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-2016-0024.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2675-4932.rectis.v1.10128 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020 Revista Eletrônica de Ciência, Tecnologia e Inovação em Saúde

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings