Imagem para capa

NÓS DO MORRO – 30 ANOS DE UMA TURMA DE BAMBA NO VIDIGAL

Marina Henriques Coutinho

Resumo


RESUMO:
O artigo analisa aspectos da trajetória de trinta anos do grupo de teatro Nós do Morro, da favela do Vidigal, situando-o como experiência pioneira e marco na História do Teatro Brasileiro. Aborda a dramaturgia de Luiz Paulo Corrêa e Castro como fundamento para a expressão da voz de sua comunidade-mãe. O texto também investiga a contribuição da produção artística do grupo como estímulo para a formação de novos coletivos teatrais, oriundos dos espaços populares, e seu potencial para lutar pelo direito à cidade.

Palavras-chave: Nós do Morro; História; Teatro; Favela; Cidade

ABSTRACT:
This article analyzes aspects of the thirty-year trajectory of the theater group Nós do Morro, from the Vidigal favela, situating it as a pioneering and landmark experience in the History of the Brazilian Theater. It addresses the dramaturgy of Luiz Paulo Corrêa e Castro as a basis for the expression of the voice of its mother community. The text also investigates the contribution of the artistic production of the group as a stimulus for the formation of new theatrical collectives, coming from the popular spaces, and its potential to fight for the right to the city.

Keywords: Nós do Morro Group; History; Theater; Slum; City



DOI: http://dx.doi.org/10.9789/opo.v1i9.6884