Clinical outcome of patients hospitalized in a coronary intensive care unit / Desfecho clínico de usuários internados em uma unidade intensiva coronariana

Lizziane Campos e Silva, Suellen Rodrigues de Oliveira Maier, Danielle Santana Soares, Mayara Rocha Siqueira Sudré, Michele Salles da Silva, Graciano Almeida Sudré

Resumo


Objetivo: Verificar quais os desfechos clínicos dos usuários internados em uma Unidade de Terapia Intensiva Coronariana de um hospital no sul de Mato Grosso. Método: Estudo do tipo coorte retrospectivo, documental, com abordagem quantitativa, com 593 usuários durante o ano de 2017. Resultados:  Verificou-se significância em relação ao desfecho clínico óbito no bloco de distúrbios mecânicos, em relação ao número menor de admissões e proporcionalmente um aumento do desfecho óbito com 36,3% o que reflete a associação estatística entre as variáveis (p-valor=0,0184); Também é imperativo destacar a relação entre o número de altas e de óbitos a partir do décimo sexto dia de internação, ocorrendo associação entre as varáveis (p-valor= 0,00001). Conclusão: Espera-se que a partir dos dados sociodemográficos e clínicos dos usuários atendidos, a instituição consiga implementar da assistência ofertada, com foco no atendimento especializado, de modo a repercutir na redução do desfecho óbito na Unidade Coronariana.


Palavras-chave


Desfecho Clínico; Doenças Cardiovasculares; Envelhecimento; Unidade Terapia Intensiva Coronariana; Óbito.

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Brasil. Organização Mundial de Saúde. Organización Panamericana De La Salud. Doenças Cardiovasculares. OPS, [Internet]. 2017 [acesso em 2018 jun. 22]. Disponível em: https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=5253:doencas-cardiovasculares&Itemid=839.

Freire AKS, Alves NCC, Santiago EJP, et al. Panorama no brasil das doenças cardiovasculares dos últimos quatorze anos na perspectiva da promoção à saúde. Revista Saúde e Desenvolvimento [Internet]. 2017 [acesso em 2018 ago. 24]; vol.11, n.9. Disponível em:https://www.uninter.com/revistasaude/index.php/saudeDesenvolvimento/article/view/776/460.

Brasil. Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Resolução nº 7, de 24 de fevereiro de 2010. Brasília, 2010.

Leão GM. Fatores associados ao desfecho clínico de idosos internados em unidades de terapia intensiva [Dissertação-Mestrado] [Internet]. Teresina: Universidade do Piauí; 2017. 75p. [acesso em 2018 set. 02]. Disponível em: http://repositorio.ufpi.br/xmlui/bitstream/handle/123456789/587/DISSERTA%C3%87%C3%83O%20FINAL.pdf?sequence=1.

Ferreira JF, Patino CM. Tipos de desfecho em pesquisa clínica. Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia. ISSN 1806-3713. Jornal Brasileiro de Pneumologia [Internet]. 2017 [acesso em 2018 jun. 22];43(1):5-5. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37562017000000021.

Brasil. Ministério da Saúde. Resolução 466/2012. Conselho Nacional de Saúde. Brasília [Internet]. 2012 [acesso em 2017 abril 11]. Disponível em: http://conselho.saude.gov.br/resolucoes/2012/Reso466.pdf.

Rodriguez AH, Bub MBC, Perão OF, Zandonadi G, Rodriguez MJH. Epidemiological characteristics and causes of deaths in hospitalized patients under intensive care. Rev Bras Enferm [Internet]. 2016 [acesso em 2018 ago. 21] Mar-Apr;69(2):210-4. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167.2016690204i.

Chiarchiaro J, Olsen MK, Steinhauser KE, Tulsky JA. Admission to the Intensive Care Unit and well-being in patients with advanced chronic illness. Critical Care Management. [Internet]. 2013 [acesso em 2018 dez. 15] v.22, n.3. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/23635931.

Brasil. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Perfil da morbimortalidade masculina no Brasil. Brasília; 2018.

Favarin SS, Camponogara S. Perfil dos usuários internados na unidade de terapia intensiva adulto de um hospital universitário. Rev Enferm UFSM [Internet]. 2012 [acesso em 2018 dez. 15] mai/ago;2(2):320-329. ISSN 2179-7692. DOI: http://dx.doi.org/10.5902/217976925178.

Menezes JNR, Costa MPM, Iwata ACNS, Araujo PM, Oliveira LG, Souza CGD, et al. A Visão do Idoso Sobre o Seu Processo de Envelhecimento. Revista Contexto & Saúde. [Internet]. Editora Unijuí. 2018 [acesso em 2019 jan. 13] vol.18, n.35, jul./dez. 2018 – ISSN 2176-7114 p. 8-12. Disponível em: http://dx.doi.org/10.21527/2176-7114.2018.35.8-12.

Alcântara AO, Camarano AA, Giacomin KC. Política nacional do idoso: velhas e novas questões. - Rio de Janeiro. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada – IPEA, 2016. 615 p.: il.: gráfs. Inclui bibliografia. ISBN 978-85-7811-290-5.

Alvarez AM, Sandri JVA. Population aging and the Nursing commitment. Rev Bras Enferm [Internet]. 2018 [acesso em 2018 set. 18];71(suppl2):722-3. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/0034-7167-201871Sup201.

Castro RR, Barbosa NB, Alves T, Najberg E. Perfil das Internações em Unidades de Terapia Intensiva Adulto na Cidade de Anápolis - Goiás - 2012. Revista de Gestão em Sistemas de Saúde [Internet]. 2012 [acesso em 2018 nov. 17]. DOI: 10.5585/rgss.v5i2.243.

Rigoto MF, Guimaraes Alves G, Aerts RGCD, Camara S. O processo de envelhecimento e a saúde: o que pensam as pessoas de meia-idade sobre o tema. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia [Internet]. 2016 [acesso em 2018 nov. 17]; vol. 19, núm. 1, enero-marzo, pp. 35-44. Disponível em: http://www.redalyc.org/articulo.oa?id=403844773004.

Pompeo DA, Eid LP, Carvalho IG, Bertolli ES, Oliveira NS. Autoestima de pacientes com Doença Arterial Coronariana. Self-esteem of patients with coronary artery disease. Rev Rene [Internet]. 2017 [acesso em 2018 jan. 21];18(6):712-9. DOI: 10.15253/2175-6783.2017000600002.

Silveira EL, Cunha LM, Pantoja MS, Lima AVM, Cunha ANA. Prevalência e distribuição de fatores de risco cardiovascular em portadores de Doença Arterial Coronariana no Norte do Brasil. Rev Fac Cienc Med Sorocaba [Internet]. 2018 [acesso em 2018 dez. 29];20(3):167-73. DOI: 10.23925/1984-4840.2018v20i3a9.

Estuque MGQ, Faria MLNNF. Atenção integrada a pessoas com Insuficiência Cardíaca na perspectiva terapêutico-ocupacional e psicológica: um relato de experiência. Revista Família, Ciclos de Vida e Saúde no Contexto Social [Internet]. 2018 [acesso em 2019 jan. 21];6(1):123-129. Disponível em: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=497955422015.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.8936 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.