Self image and resilience of oncological patients / Autoimagem e resiliência de pacientes oncológicos

Fabiana Godoys Lins, Hudson Barcelos do Nascimento, Denise de Assis Corrêa Sória, Sonia Regina de Souza

Resumo


Objetivo: resiliência dos pacientes com diagnóstico de câncer diante da mudança da autoimagem corporal. Método: pesquisa exploratória com abordagem quanti-qualitativo, o cenário de pesquisa foi um Hospital de Grande porte, com participantes em idade adulta. O instrumento de coleta de dados conteve um questionário sociodemográfico, a escala BIS e Escala de Resiliência de Wagnild. Resultados: Os pacientes entrevistados apresentaram segundo a escala BIS um maior número de sintomas e perturbação acerca da sua autoimagem, e no que diz respeito a resiliência, os entrevistados se concentraram no score de moderadamente baixo a alto. Conclusão: os pacientes expuseram suas necessidades, demonstraram suas fragilidades, bem como as dificuldades de enfrentar um tratamento cheio de estigmas, por vezes de sua família ou até dos profissionais de saúde e mostraram que quanto maior a mudança na imagem corporal sentida pelo paciente o mesmo poderá apresentar ou desenvolver um alto nível de resiliência durante o tratamento.


Palavras-chave


Enfermagem; Enfermagem Oncológica; Neoplasias; Autoimagem; Resiliência

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


BRASIL. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. ABC do câncer: abordagens básicas para o controle do câncer [livro online]. Rio de Janeiro. 2018. Disponível em https://www.inca.gov.br/publicacoes/livros/abc-do-cancer-abordagens-basicas-para-o-controle-do-cancer

BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Coordenação Geral de Ações Estratégicas. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2018: incidência de câncer no Brasil. [publicação online]; Rio de Janeiro. 2017. Disponível em https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files//media/document//estimativa-incidencia-de-cancer-no-brasil-2018.pdf

Mukherjer S. Imperador de Todos os Males – Uma Biografia do Câncer. Editora Companhia das Letras. São Paulo. 2012.

BRASIL. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Prevenção e Vigilância. Estimativa 2016: incidência de câncer no Brasil. [publicação online]; Rio de Janeiro. 2015. Disponível em: http://www.oncoguia.org.br/pub//10_advocacy/Estimativas_INCA.pdf

Sabbag PY. Resiliência: competência para enfrentar situações extraordinárias na sua vida profissional. Editora Negócio. São Paulo. 2002.

Gouveia VV, Santos CA, Gouveia RSV, Santos WS, Pronk SL. Escala de Investimento Corporal (BIS): evidências de sua validade fatorial e consistência interna. Avaliação Psicológica. [revista em internet] 2008 [acesso em 2018]; 7(1) Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/avp/v7n1/v7n1a08.pdf

Almeida TR, Guerra MR, Filgueiras MST. Repercussões do câncer de mama na imagem corporal da mulher: uma revisão sistemática. Physis Revista de Saúde Coletiva. [revista em internet] 2012 . [acesso em 2018]; 22(3). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/physis/v22n3/09.pdf

Rodrigues FSR, Polidori MM. Enfrentamento e Resiliência de Pacientes em Tratamento Quimioterápico e seus Familiares. Revista Brasileira de Cancerologia [revista em internet] 2012; acesso em 2018; 58(4). Disponível em: http://www1.inca.gov.br/rbc/n_58/v04/pdf/07-artigo-enfrentamento-resiliencia-pacientes-tratamento-quimioterapico-familiares.pdf

Yunes MAM. Psicologia positiva e resiliência: o foco no indivíduo e na família. Psicologia em Estudo vol.8 [revista em internet] 2003; acesso em 2018; 75-84. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pe/v8nspe/v8nesa10.pdf

Gil AC. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

Minayo MCS et al. Pesquisa Social: Teoria, Métodos e Criatividade. 21ª edição. Rio de Janeiro; Editora Vozes; 2016.

BRASIL. Lei nº 8.069, de 13 de julho de 1990. Dispõe sobre o Estatuto da Criança e do Adolescente e dá outras providências. Diário Oficial. 13 jul 1990.

BRASIL. Lei nº 10.741, de 1º de outubro de 2003. Dispõe sobre o Estatuto do Idoso e dá outras providências. Diário Oficial. 1 out 2003.

BRASIL. Resolução nº 466, de 12 de dezembro de 2012. Dispões das diretrizes e normas regulamentadoras de pesquisas envolvendo seres humanos. Diário Oficial. 12 dez 2012.

Moreira H, Silvia S, Marques A e Canavarro MC. The Portuguese version of the Body Image Scale (BIS) – psychometric properties in a sample of breast cancer patients. European Journal of Oncology Nursing. Volume 14, Issue 2 [revista em internet] April 2010; acesso em 2018; 111-118. Disponível em: https://www.ejoncologynursing.com/article/S1462-3889(09)00113-6/fulltext

Pesce RP, Assis AG, Avanci JQ, Santos NC, Malaquias JV, Carvalhaes R. Adaptação transcultural, confiabilidade e validade da escala de resiliência. Cad. Saúde Pública, Rio de Janeiro, 21(2):436-448, mar-abr, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/csp/v21n2/10.pdf

Silva RCV, Sant’Ana RSE, Cardoso MBR, Alcântara LFFL. Tratado de Emfermagem em Oncologia. 1ª edição. Editora Chiado;2018.

Pereira NAC, Fortes RC. Autoimagem corporal de pacientes com câncer gastrointestinal. [publicação online]; 2015 [acesso em 2018]; 26(1/2). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/periodicos/ccs_artigos/2015_autoimagem_corporal_pacientes.pdf

Rocha LSBM, Neves ET, Leite MT, Brondani CM, Perlini NMOG. O cuidado de si de idosos que convivem com câncer em tratamento ambulatorial. Revista Texto e Contexto enfermagem [revista em internet]; Florianópolis: 2014 jan-mar; 23(1). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/tce/v23n1/pt_0104-0707-tce-23-01-00029.pdf

Doro MP, Pesquini R, Medeiros CR, Bitencourt MA, Moura GL. O câncer e sua representação simbólica. Psicologia Ciência E Profissão [revista em internet] 2004. [acesso em 2018]; 24 (2). Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/pcp/v24n2/v24n2a13.pdf

Bittencourt AR, Alves DY, Luzia NS, Menezes MFB, Sória DAC. A Temática da Imagem Corporal na Produção Científica Nacional da Enfermagem: um Destaque para os Pacientes com Câncer. Revista Brasileira de Cancerologia [revista em internet] 2009. [acesso em 2018]; 55(3). Disponível em: http://www1.inca.gov.br/rbc/n_55/v03/pdf/75_revisao_literatura2.pdf

Silva CN. Como o câncer (des) estrutura a família. São Paulo: Annablume; 2000.

Grotberg, E. 2005. Introdução: novas tendências em resiliência. In: MELILLO, A. & OJEDA, E. N. S. (orgs.). Resiliência: descobrindo as próprias fortalezas. Porto Alegre: Artmed.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.8565 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.