Counseling of women through oncological treatment and mastectomy as a repercussion from breast cancer / Enfrentamiento de mujeres ante del tratamiento oncológico y de la mastectomía como repercusión del cáncer de mama

Francieli Carolina Novaski da Silva, Éder Luis Arboit, Luana Possamai Menezes

Resumo


Objetivo: conhecer como ocorre o enfrentamento das mulheres em processo de envelhecimento que realizaram tratamento quimioterápico de câncer de mama. Método: pesquisa descritiva de abordagem qualitativa, realizada com cinco mulheres que realizaram tratamento quimioterápico de câncer de mama em um município do interior gaúcho. A coleta dos dados foi realizada em junho de 2015, por meio de entrevista semiestruturada. Os dados foram analisados por meio de Análise Temática. Resultados: as informações obtidas foram agrupadas em duas categorias: “O enfrentamento diante do tratamento oncológico” e “a mastectomia como repercussão do processo cirúrgico decorrente do câncer de mama”. Conclusões: o processo de enfrentamento é uma tarefa árdua sendo que cada mulher enfrenta esse processo de maneira diferenciada. A família e a religiosidade são fatores importantes para o enfrentamento, sendo impressindívil a presença da enfermagem, na qualificação da assistência a este segmento populacional.


Palavras-chave


Enfermagem; Câncer de mama; Quimioterapia; Saúde da Mulher.

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva . Estimativa 2016. Incidência do Câncer no Brasil. INCA; 2015.

BRASIL, Ministério da Saúde. Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva. Ações de enfermagem para o controle do câncer. 3ª ed. Rio de Janeiro, 2008a.

World Health Organization. Prevention Cancer control: knowledge into action. Geneva: WHO; 2007.

Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva. Ações de controle: Tratamento. INCA; 2016.

Sledge, GW, Mamounas EP, Hortobagyi GN, et al. Past, present, and future challenges in breast cancer treatment. J. Clin. Oncol. 2014 jul; 32(19):1979–86.

Moran MS. Schnitt SJ, Armando E, et. al. Society of Surgical Oncology-American Society for Radiation Oncology consensus guideline on margins for breast-conserving surgery with whole breast irradiation in stage I and II invasive breast cancer. Ann Surg Oncol fev.2014; 21:704-716.

Giuliano AE, Hunt KK, Ballman KV, et. al. Axillary dissection vs no axillary dissection in women with invasive breast cancer and sentinel node metastasis: A randomized clinical trial. JAMA. 2011 fev; 305:569–575.

Cortazar P, Zhang, L, Untch M, et. al. Pathological complete response and long-term clinical benefit in breast cancer: the CTNeoBC pooled analysis. Lancet. 2014 Julho; 384 ( 9938): 164–172.

Cardoso F,Costa A, Norton L, et. al. 2nd international consensus guidelines for advanced breast cancer (ABC2). Ann Oncol 2014 set.; 25(10):1871–1888.

Santos DB , Vieira EM. Imagem corporal de mulheres com câncer de mama: uma revisão sistemática da literatura. Ciênc. saúde coletiva . 2011;16(5).

Cesnik VM, Santos MA. Desconfortos físicos decorrentes dos tratamentos do câncer de mama influenciam a sexualidade da mulher mastectomizada?. Rev. esc. enferm. USP. 2012;46(4):1001-1008.

Minayo MCS. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. 13ª Edição. São Paulo, SP: Hucitec, 2013.

BRASIL b. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Instituto Nacional do Câncer. Programa Nacional de Controle do Câncer de Colo de Útero e de Mama: viva mulher. 2008.

Vieira, CP, Lopes MHBM, Shimo AKK. Sentimentos e experiências na vida das mulheres com câncer de mama. Rev. da Esc. de Enferm da USP 2007 junh; 41(2):311-6.

Leite FMC, Amorim, MHC, Castro DS, et al.,. Estratégias de enfrentamento e relação com condições sociodemográficas de mulheres com câncer de mama. Acta Paulista de Enfermagem 2012; 25(2):211-17.

Gentil BJ, Colonna M., Danzon A. et. al. The influence of socio-economic and surveillance characteristics on breast cancer survival: a French population-based study. Br J Cancer. 2008 Jan; 98(1):217-24.

Holstege H, et. al. Cross-species comparison of a CGH data from mouse and human BRCA1 and BRCA2 mutatedbreast cancers. BMC Cancer 2010 ago;10:455-465.

Salci MA, Marcon SS. Enfrentamento do câncer em família. Texto Contexto Enferm. 2011; 20:178-186.

Santos DN, Figueiredo MLF. Resiliência de idosas portadoras do câncer de mama. Rev. enferm. UFPI. 2012; 1(2):101-107.

Trentini M, Silva SH, Valle ML, Hammerschmidt KS. Enfrentamento de situações adversas e favoráveis por pessoas idosas em condições crônicas de saúde. Rev. Latino-am Enferm. 2005 jan./fev; 13(1): 38-45.

Sales CA, Molina MAS. O significado do câncer no cotidiano de mulheres em tratamento quimioterápico. Rev. Bras. Enferm. 2004 nov./dez.; 57(6):720-723.

Folkman S. Stress, Health, and Coping: Synthesis, Commentary, and future directions. In: The Oxford Hand Book of Stress, health and coping. Oxford University Press: New York, 2011:453-462.

Gutiérrez MGR. Arthur TC, Fonseca SM, Matheus MCC. O câncer e seu tratamento: impacto na vida dos pacientes Rev. Bras. Enferm. 2007 jan; 6 (s.n).

Almeida RA. Impacto da mastectomia na vida da mulher. Rev. SBPH. 2006;9(2): 99-113.

Sampaio ACP. Mulheres com câncer de mama: análise funcional do comportamento pós-mastectomia. Campinas. Dissertação de Mestrado-Universidade Católica de Campinas –SP, 2006.

Pádua EA. Câncer de mama não impede a prática sexual, 2006.

Arroyo JMG, López MLD. Psychological Problems Derived from Mastectomy: A Qualitative Study. International Journal of Surgical Oncology, New York: 2011; 2011(s.n):1-8.

Aureliano WA. “... e Deus criou a mulher”: reconstruindo o corpo feminino na experiência do câncer de mama. Revista Estudo Feminita. 2009 Jan/Abril; 17(1):49-70.

Ribeiro IFA. et. al. Grupo de autoajuda com mulheres mastectomizadas:trabalhando estratégias de educação em saúde. Sanare, Sobral, 2014 jan./jun;.13(1): 35-40.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.7136 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.