Surveillance in health: accidents and deaths caused by venomous animals in the southeast region – Brazil, 2005-2015 / Vigilância em saúde: acidentes e óbitos provocados por animais peçonhentos na região sudeste – Brasil, 2005-2015

Cássio de Almeida Lima, André Luiz Ramos Leal, Sabrina Aparecida de Lima Mangueira, Simone de Melo Costa, Delba Fonseca Santos

Resumo


Objetivo: Descrever a ocorrência de acidentes e óbitos provocados por animais peçonhentos, na região Sudeste, Brasil. Métodos: Estudo epidemiológico, ecológico e analítico. Efetuou-se busca no Sistema de Informação de Agravos de Notificação-NET sobre acidentes e óbitos ocorridos no período de 2005 a 2015. Efetuaram-se análises descritivas, seguidas de análise bivariada para comparar as médias entre estados do Sudeste (p<0,05). Resultados: Observou-se um total de 471.403 acidentes e de 684 óbitos causados por animais peçonhentos na região Sudeste, com a maior parte dos acidentes registrada em 2014 (58.544) e de óbitos em 2015 (99). Houve maior média de acidentes e óbitos por escorpião: 5.694,14 e 7,45. Minas Gerais concentrou a maior quantidade de acidentes e óbitos, comparada aos demais estados (p<0,05). Conclusão: Evidenciou-se elevada frequência de acidentes e óbitos provocados por animais peçonhentos, delineando uma realidade preocupante que deve ser efetivamente gerenciada.


Palavras-chave


Causas Externas, Morbidade, Vigilância em Saúde Pública, Epidemiologia.

Texto completo:

PDF-EN PDF-PT

Referências


Chippaux JP. Snake-bites: appraisal of the global situation. Bull World Health Organ. 1998;76(5):515-24.

Silva AM, Bernarde PS, Abreu LC. Accidents with poisonous animals in Brazil by age and sex. Rev Bras Crescimento Desenvolv Hum. 2015;25(1):54-62.

Barros RM, Pasquino JA, Peixoto LR, Targino ITG, Sousa JA, Leite RS. Clinical and epidemiological aspects of scorpion stings in the northeast region of Brazil. Ciênc Saúde Colet. 2014;19(4):1275-82.

Bochner. The international view of envenoming in Brazil: myths and realities. J Venom Anim Toxins incl Trop Dis. 2013;19(29):1-10.

Chippaux. Epidemiology of envenomations by terrestrial venomous animals in Brazil based on case reporting: from obvious facts to contingencies. J Venom Anim Toxins incl Trop Dis. 2015;21(13):1-17.

Barbosa IR. Aspectos clínicos e epidemiológicos dos acidentes provocados por animais peçonhentos no estado do Rio Grande do Norte. Ciência Plural. 2015;1(3):2-13.

Fiszon JT, Bochner R. Subnotificação de acidentes por animais peçonhentos registrados pelo SINAN no Estado do Rio de Janeiro no período de 2001 a 2005. Rev Bras Epidemiol. 2008;11(1):114-27.

Ministério da Saúde (BR). Secretaria de Vigilância em Saúde. Coordenação Geral de Desenvolvimento da Epidemiologia em Serviços. Guia de vigilância em saúde. Brasília (DF): Ministério da Saúde; 2016.

Carmo EA, Nery AA, Souza de Jesus C, Casotti CA. Internações hospitalares por causas externas envolvendo contato com animais em um hospital geral do interior da Bahia, 2009-2011. Epidemiol Serv Saude. 2016;25(1):105-14.

Ministério da Saúde (BR). Acidentes por animais peçonhentos [Internet]. Brasília (DF): Secretaria de Vigilância em Saúde; 2016 [citado 2016 dez 2]. Disponível em: http://portalsaude.saude.gov.br/index.php/o-ministerio/principal/secretarias/svs/acidentes-por-animais-peconhentos.

Saraiva MG, Oliveira DS, Filho Gilson MCF, Coutinho LASA, Guerreiro JV. Perfil epidemiológico dos acidentes ofídicos no Estado da Paraíba, Brasil, 2005 a 2010. Epidemiol Serv Saúde. 2012;21(3):449-56.

Mise YF. Aspectos epidemiológicos do ofidismo no nordeste brasileiro [tese]. Salvador (BA): Instituto de Saúde Coletiva, Universidade Federal da Bahia; 2014.

Mise YF, Lira-Da-Silva RM, Carvalho FM. Agriculture and snakebite in Bahia, Brazil - an ecological study. Ann Agric Environ Med. 2016;23(3):416-9.

Meschial WC, Martins BF, Reis LM, Ballani TSL, Barboza CL, Oliveira MLF. Internações hospitalares de vítimas de acidentes por animais peçonhentos. Rev Rene. 2013;14(2):311-9.

Silva PLN, Oliveira RS, Lopes TRCL, Oliveira SEM, Souto SGT, Prado PF. Notificações de doenças compulsórias e dos agravos em um Hospital Universitário de Minas Gerais, Brasil. Rev Enferm UFSM. 2014;4(2):237-46.

Pereira ML. Epidemiologia dos acidentes com animais peçonhentos no Estado de Minas Gerais [dissertação]. Alfenas (MG): Universidade Federal de Alfenas; 2015.

Kotviski BM, Barbola IF. Aspectos espaciais do escorpionismo em Ponta Grossa, Paraná, Brasil. Cad Saude Publica. 2013;29(9):1843-58.

Barbosa AD, Magalhães DF, Silva JA, Silva MX, Cardoso MFEC, Meneses JNC, et al. Caracterização dos acidentes escorpiônicos em Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil, 2005 a 2009. Cad Saude Publica. 2012;28(9):1785-9.

Pardal PPO, Ishikawa EAY, Vieira JLF, Coelho JS, Dórea RCC, Abati PAM, et al. Clinical aspects of envenomation caused by Tityus obscurus (Gervais, 1843) in two distinct regions of Pará state, Brazilian Amazon basin: a prospective case series. J Venom Anim Toxins incl Trop Dis. 2014;20(3):1-7.

Diaz JH. The global epidemiology, syndromic classification, management, and prevention of spider bites. Am J Trop Med Hyg. 2004;71(2):239-50.

Machado C. Um panorama dos acidentes por animais peçonhentos no Brasil. Journal Health NPEPS. 2016;1(1):1-3.

Das RR, Sankar J, Dev N. High-dose versus low-dose antivenom in the treatment of poisonous snake bites: a systematic review. Indian J Crit Care Med. 2015;19(6):340-9.

Gampini S, Nassouri S, Chippaux JP, Semde R. Retrospective study on the incidence of envenomation and accessibility to antivenom in Burkina Faso. J Venom Anim Toxins incl Trop Dis. 2016;22(10):1-5.

Lima JS, Martelli Júnior H, Martelli DRB, Silva MS, Carvalho SFG, Canela JR, et al. Perfil dos acidentes ofídicos no norte do Estado de Minas Gerais, Brasil. Rev Soc Bras Med Trop. 2009;42(5):561-4.

Caram LFA, Castro JGL, Arantes Junior A. In: Marques AJS, Mendes EV, Silva JA, Silva MVCP. (organizadores). Choque de gestão na saúde em Minas Gerais. Belo Horizonte: Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais; 2009. p. 211-233.

Reis JRG, Ferreira SR, Andrade JHNB, Marafon ACF, Morraye MA. Vigilância em Saúde Ambiental: interferência do ambiente na saúde humana em um município de Minas Gerais. Investigação. 2012;12:24-29.




DOI: http://dx.doi.org/10.9789/2175-5361.rpcfo.v12.6872 

Article Metrics

Metrics Loading ...

Metrics powered by PLOS ALM


Direitos autorais 2020 Revista de Pesquisa: Cuidado é Fundamental Online

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

SCImago Institutions Rankings

 

  

 

Novas regras para submissão de artigos na RPCFO a partir de 01/07/2018. Clique aqui.