Nursing diagnoses in elderly people admitted in surgical unit / Diagnósticos de enfermagem em idosos internados em unidade cirúrgica

Main Article Content

Nidia Farias Fernandes Martins
http://orcid.org/0000-0001-5652-1110
Bárbara Tarouco da Silva
http://orcid.org/0000-0003-1715-747X
Daiane Porto Gautério Abreu
http://orcid.org/0000-0002-1125-4693
Bibiane Moura da Rosa
http://orcid.org/0000-0001-7323-5386
Juliana Piveta de Lima
http://orcid.org/0000-0002-2703-9189
Eliel de Oliveira Bandeira
http://orcid.org/0000-0003-1038-1612

Resumo

Objetivo: identificar os diagnósticos de enfermagem em idosos internados em unidade cirúrgica, determinar a prevalência desses diagnósticos, verificar associação entre os diagnósticos mais prevalentes e as características definidoras/fatores de risco. Métodos: Estudo exploratório-descritivo, transversal, quantitativo, realizado com 38 idosos internados em um hospital universitário do Sul do Brasil. A coleta de dados ocorreu por meio da aplicação do histórico de enfermagem. Para análise utilizou-se a Taxonomia II North American Nursing Diagnosis Classification e o software SPSS versão 21.0. Resultados: Os idosos internados na clínica cirúrgica apresentaram uma média de 3,4 (±1,9) diagnósticos de enfermagem e os mais prevalentes foram: Risco de Infecção (44,7%); Conhecimento Deficiente (42,1%); Dor (36,8%) e, Risco de Quedas (26,3%). Conclusão: Os diagnósticos de enfermagem possibilitam subsidiar o planejamento e a implementação das ações de enfermagem, levando em consideração as especificidades da pessoa idosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Martins NFF, Silva BT da, Abreu DPG, Rosa BM da, Lima JP de, Bandeira E de O. Nursing diagnoses in elderly people admitted in surgical unit / Diagnósticos de enfermagem em idosos internados em unidade cirúrgica. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 1º de janeiro de 2019 [citado 28º de setembro de 2022];11(1):11-9. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/6345
Seção
Research
Biografia do Autor

Nidia Farias Fernandes Martins, Universidade Federal do Rio Grande

Enfermeira. Especialista em Saúde da Família. Mestre em Enfermagem. Doutoranda em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Gerontogeriatria, Enfermagem/Saúde e Educação (GEP-GERON).

Bárbara Tarouco da Silva, Universidade Federal do Rio Grande

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente da Escola de Enfermagem e do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Gerontogeriatria, Enfermagem/Saúde e Educação (GEP-GERON).

Daiane Porto Gautério Abreu, Universidade Federal do Rio Grande

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Docente da Escola de Enfermagem e do Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande - FURG. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Gerontogeriatria, Enfermagem/Saúde e Educação (GEP-GERON).

Bibiane Moura da Rosa, Universidade Federal do Rio Grande

Enfermeira. Especialista em Saúde do Idoso. Mestranda em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Gerontogeriatria, Enfermagem/Saúde e Educação (GEP-GERON).

Juliana Piveta de Lima, Universidade Federal do Rio Grande

Enfermeira. Mestranda em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Gerontogeriatria, Enfermagem/Saúde e Educação (GEP-GERON).

Eliel de Oliveira Bandeira, Universidade Federal do Rio Grande

Enfermeiro. Mestrando em Enfermagem pelo Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio Grande. Membro do Grupo de Estudo e Pesquisa em Gerontogeriatria, Enfermagem/Saúde e Educação (GEP-GERON).

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)