Rotarian’s perception on substances alcohol consumption Percepção de rotarianos sobre o consumo de substâncias alcoólicas

Main Article Content

Edite Lago da Silva Sena
Lincon Silva Santana
Bárbara Santos Ribeiro
Daniela Pereira Matos
Marina Costa Silva Reis
Patrícia Anjos Lima de Carvalho

Resumo

Objetivo: compreender a percepção de integrantes do Rotary Clube sobre o consumo de bebidas alcoólicas. Métodos: estudo fenomenológico em Maurice Merleau-Ponty; realizado em duas unidades do Rotary Clube no interior da Bahia, Brasil, nos meses de setembro a dezembro de 2014, com 12 participantes. As descrições vivenciais foram produzidas mediante Grupo Focal e submetidas à técnica Analítica da Ambiguidade. Resultados: os participantes revelaram: reconhecer o álcool como uma droga apenas se consumido de forma excessiva, cotidiana e que cause danos à saúde; que o consumo da substância encontra-se naturalizado, ao ponto de passar despercebido diante de vários contextos sociais; e que a mídia tem contribuído para essa naturalização. Conclusão: trata-se de uma situação preocupante no contexto da saúde, uma vez que situa as pessoas que consomem bebidas alcoólicas de forma “sociável” à margem das políticas de prevenção e enfrentamento, o que torna necessário fomentar debates públicos sobre a temática. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Sena EL da S, Santana LS, Ribeiro BS, Matos DP, Reis MCS, Carvalho PAL de. Rotarian’s perception on substances alcohol consumption Percepção de rotarianos sobre o consumo de substâncias alcoólicas. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 31º de outubro de 2017 [citado 15º de agosto de 2022];9(4):1164-9. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/6031
Seção
Research
Biografia do Autor

Edite Lago da Silva Sena, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Enfermeira. Doutora em Enfermagem. Professora adjunta do Departamento de Saúde II (DS II) e do Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia – PPGES/UESB. Jequié, Bahia, Brasil. 

Lincon Silva Santana, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Enfermeiro pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Bárbara Santos Ribeiro, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Enfermeira. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Saúde da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia.

Daniela Pereira Matos, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Enfermeira pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Marina Costa Silva Reis

Psicóloga. Pós-graduada em Neuroeducação pela UNISEB. Jequié, Bahia, Brasil.

Patrícia Anjos Lima de Carvalho, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia

Enfermeira. Professora assistente do DS II da Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia(UESB) e Doutoranda pelo PPGES/UESB. Jequié, Bahia, Brasil. 

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)