Effects designing image and thinking the body in different spaces / Projetando imagem e pensando o corpo nos diferentes espaços

Main Article Content

Sílvia Teresa Carvalho de Araujo
Dolly Orfilia Arias Torres
Eva Maria Costa
Albert Lengruber de Azevedo
Paulo Sergio da Silva
Nébia Maria Almeida de Figueiredo

Resumo

Objetivos: Produzir diálogos a partir da criação de um desenho individual sobre a percepção do próprio corpo como elemento do cuidado em saúde; situar o corpo no espaço institucional e discutir coletivamente sua ocupação nos campos de atuação profissional, político e de poder. Método: Produção lúdica em sala de aula em curso de doutorado, com enfermeiros, médico, engenheiro e fisioterapeutas, no primeiro semestre de 2016. Se efetuou análise de conteúdo. Resultados: O corpo gera fluxos, sensibilidade, território e imaginação. Emergiram as categorias: psicodinâmica, psicopatogenia, metamorfose e desejo. Reconhecem a importância de transitar nos três campos, predominando 93% no espaço profissional, 53% no político e 53% no de poder. Alguns optaram por dois espaços simultaneamente e não houve nova criação. Conclusão: A estratégia do brincar para ensinar no ambiente dialógico permitiu participação ativa e redimensionou o pensar necessário à ocupação e desocupação dos espaços transversais no trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Araujo STC de, Torres DOA, Costa EM, Azevedo AL de, Silva PS da, Figueiredo NMA de. Effects designing image and thinking the body in different spaces / Projetando imagem e pensando o corpo nos diferentes espaços. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 9º de janeiro de 2018 [citado 28º de setembro de 2022];10(1):68-74. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/5978
Seção
Research
Biografia do Autor

Sílvia Teresa Carvalho de Araujo, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Enfermeira. Pós-doutoranda da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio).   Professora do Departamento de Enfermagem Médico Cirúrgica da Escola de Enfermagem Anna Nery (UFRJ). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Dolly Orfilia Arias Torres, Universidad Surcolombiana.

Enfermeira.  Pós-doutoranda da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio). Professora Titular do Departamento de Enfermagem, Universidad Surcolombiana. Colômbia.

Eva Maria Costa, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Enfermeira. Professora na Escola de Enfermagem Alfredo Pinto. Doutora pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Biociências da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Albert Lengruber de Azevedo, Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Enfermeiro. Doutorando pelo Programa de Doutorado em Enfermagem, Escola de Enfermagem Anna Nery (UFRJ). Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Paulo Sergio da Silva, Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Enfermeiro. Doutor em Ciências pelo Programa de Pós-Graduação em Enfermagem e Biociências da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio). Professor do Departamento de Enfermagem Médico Cirúrgica da Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil.

Nébia Maria Almeida de Figueiredo, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro.

Enfermeira. Doutora em Enfermagem pela Escola de Enfermagem Anna Nery (UFRJ). Professora Emérita da UniRio. Rio de Janeiro (RJ), Brasil.

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 4 > >>