Doença falciforme: perspectivas sobre assistência prestada na atenção primária Sickle cell disease: perspectives on the assistance provided in primary attention

Main Article Content

Laura Xavier de Moraes
Magaly Bushatsky
Mariana Mariana Boulitreau Siqueira Campos Barros
Bruna Ramos Barros
Maria Gleciany Alves Bezerra

Resumo

Objetivo: investigar a visão dos portadores de doença falciforme sobre a assistência prestada nas Unidades de Saúde da Família de acordo com a portaria 1.391/05. Métodos: estudo transversal, descritivo, quanti-qualitativo; realizado com vinte e seis portadores de doença falciforme atendidos no Hemope. O estudo foi aprovado pelo CEP com CAAE: 45243015.7.0000.5195. Resultados: Verificou-se insatisfação por parte dos portadores de Doença Falciforme para com o atendimento que lhes é prestado na atenção primária, levando a uma baixa acreditação que o serviço possui diante da população. Conclusão: as premissas estabelecidas pela Portaria GM 1.391/05 ainda não foram atingidas após dez anos de sua implantação. As políticas públicas voltadas à população negra precisam ser resgatadas para que exista uma continuidade da assistência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Moraes LX de, Bushatsky M, Barros MMBSC, Barros BR, Bezerra MGA. Doença falciforme: perspectivas sobre assistência prestada na atenção primária Sickle cell disease: perspectives on the assistance provided in primary attention. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 11º de julho de 2017 [citado 28º de junho de 2022];9(3):768-75. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/5485
Seção
Research
Biografia do Autor

Laura Xavier de Moraes, Universidade de Pernambuco

Bacharel em enfermagem pela Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças, da Universidade de Pernambuco. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de residência multiprofissional do Hospital Hemope. Mestranda em Hebiatria pela Faculdade de Odontologia da Universidade de Pernambuco.

Magaly Bushatsky, Universidade de Pernambuco

Bacharel Enfermagem pela Universidade de Pernambuco-UPE (1986), especialização em enfermagem médico - cirúrgico na Universidade Federal de Pernambuco (1990), mestrado em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal de Pernambuco (2005) e doutorado em Saúde da Criança e do Adolescente pela Universidade Federal de Pernambuco (2010). É professora da Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças- Universidade de Pernambuco (UPE) desde 1992 e enfermeira do Hospital Universitário Oswaldo Cruz - Universidade de Pernambuco (UPE) desde 1988. Atualmente é Coordenadora de Programas de Residência em Enfermagem do Hospital Universitário Oswaldo Cruz , Coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa do HUOC/PROCAPE.

Mariana Mariana Boulitreau Siqueira Campos Barros, Universidade Federal de Pernambuco

Bacharel em Enfermagem pela Universidade de Pernambuco (2008), especialização em Gestão em Saúde Pública pela Universidade de Pernambuco (2010), Residência Multiprofissional em Saúde da Família(2012) pelo Instituto de Medicina Integral Professor Fernando Figueira (IMIP), Mestrado em Saúde Coletiva pelo Programa de Pós-graduação Integrado em Saúde Coletiva na Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). 

Bruna Ramos Barros, Universidade de Pernambuco

Bacharel em enfermagem pela Faculdade de Enfermagem Nossa Senhora das Graças, da Universidade de Pernambuco. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de residência multiprofissional do Hospital Hemope.

Maria Gleciany Alves Bezerra, Universidade de Pernambuco

Bacharel em enfermagem pela Uninassau. Especialista em Hematologia e Hemoterapia pelo programa de residência multiprofissional do Hospital Hemope.

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)