Experiências das puérperas adolescentes no processo de parturição Experiences in the process of teenage pregnancy parturition

Main Article Content

Ana Paula de Lima Escobal
Marilu Correa Soares
Sonia Maria Konzgen Meincke
Nalu Pereira da Costa Kerber
Cristiano Pinto dos Santos
Greice Carvalho de Matos

Resumo

Objetivo: Conhecer as experiências das puérperas adolescentes no processo de parturição. Método: De abordagem qualitativa e caráter descritivo, trata-se de um recorte dos dados da pesquisa multicêntrica Atenção Humanizada ao Parto de Adolescentes. Fizeram parte do estudo dez adolescentes que tiveram seus partos no hospital participante da pesquisa no período que compreendeu entre novembro de 2008 a novembro de 2009. As participantes foram selecionadas no banco de dados da pesquisa multicêntrica.  Para análise, os dados foram agrupados em consonância com Minayo (2010). Resultados: Obtendo-se como resultado dois temas: percepções das puérperas sobre o cuidado recebido no centro obstétrico e os profissionais de saúde no processo de parturição. Conclusão: Constatou-se que as puérperas adolescentes que perceberem o comprometimento da equipe e julgarem que aquele cuidado fora o ideal, experimentaram o processo de parturição de mais forma prazerosa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Escobal AP de L, Soares MC, Meincke SMK, Kerber NP da C, Santos CP dos, Matos GC de. Experiências das puérperas adolescentes no processo de parturição Experiences in the process of teenage pregnancy parturition. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 15º de julho de 2016 [citado 15º de agosto de 2022];8(3):4711-6. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/4478
Seção
Research
Biografia do Autor

Ana Paula de Lima Escobal, Universidade Federal de Pelotas

Possui graduação em Faculdade de Enfermagem pela Universidade Federal de Pelotas (2010) e mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Pelotas (2012). Atualmente é doutoranda da Universidade Federal de Pelotas. Bolsista CAPES

Marilu Correa Soares, Universidade Federal de Pelotas

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal de Pelotas (1981), mestrado em Assistência em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (2000) e doutorado em Enfermagem em Saúde Pública pela Universidade de São Paulo (2007). Atualmente é vice-diretora da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas, professor adjunto IV da Universidade Federal de Pelotas, coordenadora do Comitê de Ética em Pesquisa da Faculdade de Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas. Lider do Núcleo de Pesquisa e Estudos com crianças,adolescentes,mulheres e famílias (NUPECAMF). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Materno Infantil, atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem, saúde da mulher, adolescência, assistência de enfermagem e paternidade adolescente.

Sonia Maria Konzgen Meincke, Universidade Federal de Pelotas

Enfermeira, graduada em 1981, pela Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia da Universidade Federal de Pelotas. Mestra em Assistência de Enfermagem e Doutora em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999 e 2007). Professora Adjunta do Departamento de Enfermagem da Faculdade de Enfermagem e Obstetrícia da Universidade Federal de Pelotas. Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem na Assistência Pré Natal, atuando principalmente nos seguintes temas: pré-natal, gravidez e paternidade na adolescência, enfermagem, cuidado e família. Orientadora de Mestrado e Doutorado

Nalu Pereira da Costa Kerber, Fundação Universidade do Rio Grande

Possui Graduação em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal de Pelotas (1986), Graduação em Licenciatura Plena em Enfermagem e Obstetrícia pela Universidade Federal de Pelotas (1986), Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal de Santa Catarina (1999), Doutorado em Filosofia, Saúde e Sociedade pela Universidade Federal de Santa Catarina e Pós-Doutorado pela Universidad de la Republica/UY.É professora Adjunto IV da Universidade Federal do Rio Grande-FURG. Tem experiência na área de Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: enfermagem, enfermagem em saúde da mulher, assistência de enfermagem, família, humanização da assistência e atenção domiciliária

Cristiano Pinto dos Santos, Fundação Universidade de Rio Grande

Possui graduação em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande (2009), Especialização em Enfermagem do Trabalho pela Faculdade Avantis (2010) e Mestrado em Enfermagem pela Universidade Federal do Rio Grande (2012). Tem experiência na área de Enfermagem, com ênfase em Enfermagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Semiologia em Enfermagem, Cuidados de Enfermagem, Pesquisa em Enfermagem Clínica, Infecção e Competência Clínica e Cirúrgica. Doutorando do PPGEnf-FURG, Orientador da Especialização em Saúde da Família da Universidade Federal de Pelotas (UFPEL) e Docente na Universidade da Região da Campanha (URCAMP).

Greice Carvalho de Matos, Universidade Federal de Pelotas

Doutoranda em Enfermagem pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas/UFPel. Mestre em Ciências pelo Programa de Pós Graduação em Enfermagem da Universidade Federal de Pelotas/UFPel. Enfermeira graduada pela Universidade Federal de Pelotas/UFPel. Orientadora Educacional no SENAC-Pelotas. Participa do Núcleo Pesquisa e Estudos com crianças, adolescentes, mulheres e famílias- NUPECAMF/ Fen. Membro da Comissão técnica do Journal of Nursing and Health-FEn/UFPel

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)