HUMANIZATION IN CARDIO-INTENSIVE UNIT: CARE FROM THE PERSPECTIVE OF THE PATIENT

Main Article Content

Gunnar Glauco De Cunto Taets
Nebia Maria Almeida de Figueiredo
Mônica Maria Lopes Freire
Claudemir dos Santos
Andre Casarsa Marques
João Luiz Fernandes Petriz

Resumo

Objetivo:analisar a percepção de pacientes sobre a humanização da assistência hospitalar em uma Unidade de Cuidados Intensivos Cardiológicos.

Métodos: estudo transversal com abordagem qualitativa dos dados coletados através do preenchimento de um questionário respondido por 30 sujeitos de pesquisa

Resultados: evidenciamos características favoráveis e desfavoráveis em relação ao cuidado humanizado. Características favoráveis: ouvir (85%), tocar (90%) e identificar o paciente pelo nome (93%). características desfavoráveis: temperatura do ambiente (43%), barulho no setor (33%) e a falta de informação do seu estado de saúde/doença (16%).

Conclusão: foram apontados como fatores para humanização da assistência hospitalar segundo a percepção de pacientes internados em uma unidade de cuidados cardio-intensivos aspectos relacionados a afetividade e a individualização no tratamento. Nos depoimentos fica claro que o paciente, ao falar de humanização, reconhece o humano no outro que se traduz por um cuidado com carinho, atenção, paciência e respeito.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Article Details

Como Citar
1.
Taets GGDC, Figueiredo NMA de, Freire MML, Santos C dos, Marques AC, Petriz JLF. HUMANIZATION IN CARDIO-INTENSIVE UNIT: CARE FROM THE PERSPECTIVE OF THE PATIENT. R. pesq. cuid. fundam. online [Internet]. 25º de junho de 2012 [citado 9º de agosto de 2022];4(3):2458-64. Disponível em: http://www.seer.unirio.br/cuidadofundamental/article/view/1771
Seção
Research
Biografia do Autor

Gunnar Glauco De Cunto Taets, Instituo D'Or de Pesquisa e Ensino

Doutorando em Enfermagem e Biociências pela Escola de Enfermagem Alfredo Pinto / UNIRIO.

Mestre em Enfermagem EEAP / UNIRIO

MBA em Pedagogia e Psicopedagogia Empresarial ESAB

Especialista em Estomaterapia FENF / UERJ 

Bacharel em Enfermagem UNESA

Nebia Maria Almeida de Figueiredo, UNIRIO

Doutora em Enfermagem pela EEAN/UFRJ.

Diretora da Escola de Enfermagem Alfredo Pinto / UNIRIO

Pesquisadora CNPQ.

Professora Titular do Departamento de Enfermagem Fundamental EEAP/UNIRIO

Mônica Maria Lopes Freire, Hospital Barra D'Or

Enfermeira Gestora de Enfermagem da Unidade Cardiointensiva.

Enfermeira Especialista em Enfermagem em Cardiologia.

MBA em Gestão de Saúde.

Claudemir dos Santos, Faculdades Integradas de Jacarepaguá

Acadêmico de Enfermagem 6º período da Faculdade Integrada de Jacarepaguá.

Membro do Núcleo de Pesquisa em Biociências do Hospital Barra D'Or.

Andre Casarsa Marques, Hospital Barra D'Or

Mestre em Neurociências UNIRIO

Residência em Cardiologia INCL

Médico Rotina da Unidade Coronariana do Hospital Barra D'Or

Médico Rotina do CTI do Hospital Graffré e Guinle

João Luiz Fernandes Petriz

Doutorando em Cardiologia

Mestre em Medicina

Coordenador da Residência em Cardiologia no Hospital Barra D'Or

Médico Cardiologista Rotina da Unidade Coronariana do Hospital Barra D'Or

Plum Analytics

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

1 2 3 > >>